Bê-á-bá da base

TEXTURAS
 
Líquida

Tem superfície fina, pois é feita à base de água. Deixa na pele uma cobertura bem natural. Entre elas, fique de olho na versão HD (high definition), que é ultrafina e faz uma ótima cobertura.

Cremosa 
 
Parece um hidratante com cor. Encobre manchas leves e linhas finas sem deixar uma aparência pesada. É prática, por ser absorvida rapidamente, e tem longa duração.

Compacta ou em bastão (stick) 
 
Proporciona uma cobertura mais densa. Muito usada por quem tem pele oleosa, mas, como essa versão é mais espessa, é preciso ter cuidado na aplicação para não deixar acúmulo.


Em pó 
 
Garante uma cobertura média, é ideal para peles oleosas, porque o pó ajuda a absorver a oleosidade do rosto. Prefira as versões minerais, que são benéficas à saúde da pele.

Duo base
 
É o meio- termo entre as versões em pó e líquida cremosa. Garante uma boa cobertura, mas é preciso cautela na quantidade, pois essa textura pode enfatizar as rugas, especialmente se a sua tez for seca.

Ultrafluida 
 
É praticamente transparente e garante um efeito luminoso, ideal para um look leve e natural. Pode ser usada no dia a dia em todos os tipos de pele, mas não cobre cicatrizes e grandes espinhas ou manchas.

Pincel ou esponja?
 
Tem profissional que prefere espalhar a base com pincel; outros, com esponja. Júnior Mendes afirma que antes de escolher entre a esponja e o pincel, é preciso definir o tipo de base a ser aplicada: “Se ela for duo de pó e base ou em pó, use a esponja. Agora, lance mão do pincel de fibra óptica, que espalha melhor, caso a base seja HD, líquida ou cremosa. Mas, se for compacta, invista na esponja achatada”, explica. “Eu prefiro o pincel, porque deixa o efeito natural e desperdiça menos produto”, justifica Fernando Torquatto, maquiador (RJ) .

ILUMINAÇÃO PERFEITA
 
Garanta pontos de luz em todos os tons e tipos de pele

Todo profissional quando vai preparar a pele, seja ela clara, morena ou negra, sempre cria pontos de luz, que são feitos com uma base um tom mais claro do que a sua tez e pincelada em áreas específicas, neste caso, na zona T. “Primeiro, espalhe essa base mais clara na testa, no nariz e no queixo. Termine de uniformizar a tez nas extremidades do rosto com a base no seu tom”, explica Júnior Mendes. “No caso da pele negra, é imprescindível criar esses pontos de luz que contrastem com os pontos escuros, realçando os traços”, complementa Fernando Torquatto.

A regra é clara para todos os tipos de pele: não há necessidade de reaplicar a base durante o dia. Elimine o brilho com o pó 
Revista Corpoacorpo/nutricao-saude/269



Adquira sua paleta de corretivos em creme clicando no link abaixo!

Paleta de corretivos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião!